APRESENTAÇÃO

“Ao se apropriar da escrita, os indivíduos se afirmam como sujeitos, transformam e potencializam as suas capacidades naturais, além de passar a refletir sobre a linguagem que utilizam no cotidiano e ampliar as possibilidades de se relacionar com as outras pessoas.” (GONTIJO, 2009, p. 19)*.




O Grupo PROLINGUAGEM, do Centro de Ciências Humanas e da Educação da UDESC, tem o prazer de apresentar a 5ª edição da Jornada de Linguagem da FAED, afirmando seu compromisso social com a formação inicial e continuada de professores da educação básica, sobretudo daqueles que têm como objeto de ensino e pesquisa os elementos sociais, interacionais, linguísticos e pedagógicos inerentes ao processo de alfabetização e letramento, bem como os eixos da língua(gem) portuguesa  para o ensino-aprendizagem da leitura, da análise linguística, da produção textual oral e escrita.

Ao longo dos últimos seis anos, o PROLINGUAGEM vem reunindo esforços no sentido de ajudar os professores em sua complexa atividade de ensino, cujo objetivo primordial é criar situações significativas de aprendizagem para que as crianças, os jovens e os adultos se constituam em agentes de transformação social por meio da palavra – tanto escrita quanto oral. Inegavelmente, a profissão de professores é aquela responsável pelo aprimoramento de práticas leitoras e escritoras, visando à apropriação de capacidades criadoras, sensíveis e éticas no processo de produção do conhecimento e da constituição de pessoas cidadãs.

Sendo a escrita uma das maiores invenções dos seres humanos, de modo geral, seu aprimoramento depende de atitudes críticas e reflexivas sobre a linguagem e o funcionamento da língua em uso, sobretudo aquela empregada no cotidiano para estabelecer relação com as demais pessoas.  

Finalmente, cabe destacar que, ao reconhecer a pluralidade de ideias em torno da linguagem, o Grupo vem se posicionando de maneira crítica e propositiva ao mesmo tempo em que abre frentes de trabalho com a finalidade de promover efetivas trocas entre a universidade e a escola, oportunizando a revisão de pressupostos teóricos e metodológicos dos profissionais da educação. A expectativa do Grupo se mantém ao longo das edições: a de fortalecer as possibilidades de ressignificações e (re)descobertas no campo da linguagem e da educação.

* GONTIJO, C. (2009). Letramento: os desafios do ensino. Disponível em:  http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conjectura/article/viewFile/12/11. Acesso em: Ago/2016.